APLICATIVOS MÓVEIS Destaque

Avalie este item
(0 votos)

APLICATIVOS MÓVEIS

ESTRATÉGIAS MATADORAS PARA IMPULSIONAR SUAS VENDAS

Para estar à frente dos concorrentes na busca das melhores oportunidades, é preciso ficar de olho nas tendências do mercado. O aumento do uso de smartphones não só revolucionou a maneira de fazer negócios, como também mudou o perfil do consumidor, que tem se rendido a comprar pelo celular. Pesquisa da Tray, unidade de e-commerce da Locaweb, mostrou que só no ano passado as vendas por dispositivos móveis cresceram 34% e a previsão é chegar a 40% em 2018.

Diante desse cenário, tecnologias inovadoras surgem para contribuir com uma comunicação eficaz com o público que se quer atingir e, assim, atrair um número maior de clientes. É o caso do mobile marketing (também conhecido como m-marketing), que tem sido um poderoso aliado das empresas em suas estratégias de relacionamento com esse “novo consumidor” – tanto na divulgação do produto quanto de serviços.

  • POR QUE INVESTIR EM M-MARKETING?

O mobile marketing destaca-se pela praticidade e capacidade de alcançar os consumidores por meio do serviço de mensagens (SMS), mensagens multimídia (MMS) e até mesmo do contato direto, como fazem muitas operadoras de celular. Dependendo da estratégia definida, é possível realizar uma série de campanhas e promoções baseadas na interatividade com o público-alvo.

Além do tradicional torpedo, aplicativos como WhatsApp e leitores de código QR revolucionaram as campanhas publicitárias para as plataformas mobile, sem esquecer que a expansão da internet móvel por meio das redes 3G e 4G também facilitou a conversão dos anúncios em negócios do e-commerce, que invadiu os celulares.

Confira, a seguir algumas ações utilizando m-marketing que podem impulsionar suas vendas pelo celular.

  • CONSTRUA SEU SITE EM VERSÃO MOBILE

Desenvolver o site de sua empresa na versão mobile é o primeiro passo para que as pessoas consigam visualizar as páginas de qualquer dispositivo móvel – celular ou tablete. Para transformá-lo em formato mobile, recomenda-se criar um site responsivo, que se adapte a qualquer tamanho de tela. Além disso, é importante ter uma boa navegabilidade, o que permitirá ao consumidor encontrar rapidamente seus produtos e serviços. Quando a experiência do usuário é ruim ao acessar um site, a grande probabilidade é que ele não volte a acessá-lo novamente. Visita perdida, muitas vezes, significa perda definitiva de cliente.

  • APOSTE EM SMS

O envio de mensagens de texto para pessoas cadastradas nas listas de contato pode ajudar a manter ou estreitar o relacionamento com seus clientes. Com o SMS, é possível enviar promoções e informações sobre os últimos lançamentos e até mesmo efetuar cobranças. Sua principal vantagem é a taxa elevada de abertura de mensagens, chegando a quase 100%. Vale lembrar que seu uso deve ser feito com moderação. Só envie SMS para usuários previamente cadastrados e que tenham permitido o envio de mensagens por sua empresa. Muito cuidado para que todo o esforço de promoção investido não vá por água abaixo.

  • CRIE QR CODES PARA AMPLIAR SEU ALCANCE

Esta é uma tecnologia que pode gerar ótimos resultado. Trata-se de um código de barras em 2D, em que o usuário de smartphone utiliza a câmera para fazer a leitura a ser redirecionada para outra página. Com ele, seu negócio pode ampliar o alcance da estratégia de marketing tradicional, direcionando os clientes para qualquer endereço da internet de forma rápida e segura.

  • FIQUE POR DENTRO DAS REDES SOCIAIS

Sem sombra de dúvidas, o acesso às redes sociais – como Facebook, Twitter e Instagram – cresceu com os dispositivos móveis. O fenômeno da conexão mobile não pode passar despercebido, sobretudo se você quer aumentar a eficiência de sua comunicação. Quer uma dica? Em suas campanhas promocionais, procure incentivar o público a compartilhar os conteúdos em seus próprios perfis.

Com uma boa integração de suas companhas no Facebook ou Instagram, por exemplo, você pode alcançar um público ainda maior e, com isso, conquistar mais resultados. E não se esqueça de garantir presença em algumas dessas redes. O consumidor está cada vez mais conectado.

Fonte: Revista Varejo s.a / ano 43 / nº 525 / Março / pág. 38 e 39

______________________________________________________________________________________________________________________________________________

eSocial

“Por dentro do eSocial”

Sistema veio para facilitar o registro de informações relativas às obrigações fiscais, trabalhista e previdenciárias de empresas.

Desde janeiro deste ano, o calendário para implantação do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) para empresas está em vigor. A primeira etapa envolve as empresas com faturamento anual superior a R$78 milhões, que já devem ter registrado no sistema informações relativas ao empregador e tabelas.

Na segunda etapa, que começou no mês de março, as empresas precisam registrar informações relativas aos trabalhadores e seus vínculos, como admissões, afastamentos e desligamentos. Ao todo, estão incluídas nesse primeiro grande grupo mais de 14,4 mi empresas e 15 milhões de trabalhadores.

A partir do próximo mês de julho, o eSocial dá início à segunda etapa de implantação do programa, destinada a todos os demais empregadores privados do país, incluindo micro e pequenas empresas e Microempreendedores Individuais (MEIs). Para o segundo grupo, o processo de incorporação ao programa também se dará de forma escalonada entre os meses de julho, setembro e novembro de 2018 e janeiro de 2019. Já para os entes públicos, o processo de implantação do eSocial começará em 2019.

A transmissão eletrônica desses dados simplificará a prestação de informações referente as obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas, de forma a reduzir a burocracia para as empresas.

Vale lembrar que o eSocial não introduz nenhuma nova obrigação ao setor empresarial, somente substitui as informações que já precisam ser registradas, em diferentes datas e meios, paras cada ente separado. As empresas que descumprirem o envio de informações estarão sujeitas à aplicação de penalidades e multa.

Saiba Mais

Instituído por meio do Decreto nº 8.373/2014, quando totalmente implementado, o eSocial, representará a substituição de 15 prestações de informações ao governo por apenas uma. Guia de Recolhimento do fundo de Garantia do Tempo de Serviço e de Informações à Previdência Social (GFIP), Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (DIRF).

Conforme explica o assessor especial para o eSocial, Altemir Linhares de Melo, o novo sistema é importante sob dois aspectos principais: “O programa amplia a capacidade de fiscalização do Estado e melhora a formulação de políticas públicas do país, uma vez que o governo contará com uma informação única, consistente e de validade”.

Com as informações coletadas por cerca de oito milhões de empresas, será criado um banco de dados único, administrado pelo governo, abrangendo 18 milhões de empregadores e 44 milhões de trabalhadores. O governo estima que a implantação do eSocial pode aumentar a arrecadação em R$20 bilhões por ano só por eliminação de erros, que levam as empresas a pagar menos do que o devido.

Fonte: Revista Varejo s.a / ano 43 / nº 521 / Março / pág. 26 e 27

 

_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

COMECE 2018 COM O PÉ DIREITO MOTIVANDO SUA EQUIPE E AUMENTE O DESEMPENHO DA SUA EMPRESA!

Pesquisas indicam que profissionais motivados são determinantes para o sucesso de qualquer empresa. Entenda como melhorar o engajamento do seu time.

Ao abrir um negócio, o empreendedor confia na ideia, traça objetivos e planeja como alcançar o sucesso. Mas será que toda a equipe consegue enxergar isso com clareza? O início do ano é o momento para entender como pensam os funcionários e descobrir se todos estão alinhados com as metas e a cultura do negócio.

Uma pesquisa realizada, em 2015, pela Right Management, consultoria organizacional, especializada em gestão de talentos e carreira, ouviu 30 mil pessoas de 15 países – entre elas, cem brasileiros – sobre a importância da motivação da equipe para a produtividade da empresa. A conclusão foi que pessoas motivadas são 50% mais produtivas, mas apenas 34% dos entrevistados disseram-se plenamente motivados com seu trabalho e a empresa.

Outro estudo da instituição apontou que apenas 10% dos funcionários definem o sucesso profissional com alto desempenho e produtividade, ou seja, enquanto os patrões lutam por empregados qualificados e que busquem atingir metas, os dados indicam que as aspirações dos funcionários e dos empregadores nem sempre andam de mãos dadas.

“Cada profissional está passando por um momento diferente na carreira: busca por altos salários, conforto ou até mesmo desafios pessoais. Para poder dar o melhor de si, é preciso ter autoconhecimento e entender em que momento se está e, então, analisar se a empresa atual contempla essa necessidade”, diz Edna Bedani, diretora da Associação Brasileira de Recursos Humanos de São Paulo (ABRH-SP).

Ela reforça a importância do papel do líder. “A empresa tem o papel de identificar o que seus colaboradores entendem como sucesso profissional para conseguir oferecer aquilo que é viável. Um bom líder é aquele que está presente na vida dos funcionários e tem um interesse genuíno por isso, reconhecendo os bons desempenhos e orientando quando algo pode ser melhorado”.

COMO MOTIVAR SEU TIME?

Converse! O primeiro passo para compreender melhor o motivo da baixa motivação de uma equipe é conversar com ela. Saber o que causa frustrações em suas rotinas ou o que poderia ser melhorado no local de trabalho indica caminhos para o aumento da produtividade.

Reconheça quem faz a empresa crescer: É importante ressaltar que nem sempre recompensas financeiras e bonificações são as melhores alternativas; o reconhecimento não material pode ser mais efetivo e duradouro. Marcia explica que, na C&A, as recompensas e o reconhecimento andam lado a lado: “Não deixamos de lado os bônus e incentivo de vendas, mas buscamos oferecer reconhecimentos pessoais, como, por exemplo, o Vale Atitude, um modelo de competências que avalia os funcionários de acordo com as atitudes voltadas para o atendimento. No fim do ano, os melhores colaboradores viram destaques regionais e nacionais”.

Apoio da liderança: Para iniciar 2018 com o pé direito, Mônica Cortopassi, especialista em gestão, dá mais uma dica: “Como a motivação é algo intrínseco, surge de dentro para fora. O papel do líder é não ‘minar’ a motivação de sua equipe, mantendo um ambiente que favoreça seu fortalecimento. Os profissionais talentosos querem buscar novos desafios e é o apoio do líder que os leva a alcançar os melhores resultados”.

Compartilhe os resultados: É importante lembrar que, se uma empresa está indo bem, é por mérito de todo o conjunto. Dar feedbacks constantes, apresentar avaliações positivas e buscar entender juntos o motivo das falhas são atitudes que fazem os funcionários sentirem-se pertencentes àquela empresa.

É esse o modelo seguido pela C&A, cadeia internacional de lojas de vestuário, como afirma Marcia Costa, vice-presidente da companhia: “Os líderes da nossa empresa devem ser, sempre, os facilitadores, focando em gerar resultados por meio de toda a equipe. Para isso, nós nos comprometemos com cinco principais ações: ouvir, conectar, servir, inspirar e desenvolver toda a equipe”.

A C&A tem uma forte estratégia voltada para o engajamento de pessoas, sendo um dos pilares gerar o sentimento de motivação e conexão pelo envolvimento da equipe dentro de várias dimensões da empresa. Ela explora desde estruturas mais formais, como aplicações de pesquisas anuais de engajamento, até a realização de fóruns de integração em que todo o time reúne-se para discutir assuntos diversos.

FONTE: Revista Varejo S.A. – Dirigente Lojista – Nº 519 – Ano 43 – Jan/2018

 

_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

8 DICAS TRABALHISTAS

O que são: As leis trabalhistas são os acordos legais que definem as permissões e proibições nas relações entre contratantes e contratados. Essas leis que vão garantir os direitos trabalhistas de cada indivíduo.

Por que saber: Se você acabou de abrir sua empresa, siga em frente, mas saiba onde pisa. Uma das maiores dores de cabeça que os microempresários têm são as ações judiciais movidas por empregados.

Muitas vezes, o tropeço ocorre por puro desconhecimento da lei, sem más intenções. Quase todas as regras valem tanto para uma multinacional quanto para uma loja de bairro. Por isso, separamos algumas dicas a respeito das principais Leis Trabalhistas e Direitos Trabalhistas.

É muito importante saber:

1. Tudo começa com o registro

Se uma pessoa permanece um tempo na sua empresa cumprindo ordens, ela tem vínculo empregatício – não importa se trabalha só duas horas por dia ou uma vez por semana. Portanto, deve ser registrada. Com isso, ela tem direito a um mês de férias a cada ano trabalhado e a um adicional de um terço do salário sobre elas; ao décimo-terceiro; e ao FGTS, que deve ser depositado mensalmente. E tem também o INSS, que o empregador arca com sua parte, recolhe a do empregado e repassa o valor ao governo. Todos esses cálculos podem ser feitos em uma folha de pagamentos.

Além disso, outro direito trabalhista é o pagamento do salário do empregado até o quinto dia útil do período (mês, quinzena ou semana dependendo do regime de pagamento).

2. Vale-transporte

O empregador desconta 6% do salário do empregado e entrega a ele todos os vales necessários para a sua condução. Nem sempre isso é vantajoso para o empregado, pois o desconto muitas vezes será maior do que ele gastaria. E sendo assim, dentro das regras dos direitos trabalhistas ele pode assinar um documento abdicando do vale transporte. Dar o valor da passagem em dinheiro é um erro. Quem fizer isto, corre o risco de o funcionário dizer que aquele valor era parte do salário.

3. Benefício pode virar salário

Qualquer benefício extra, mesmo que não seja exigido por lei, como cesta básica, oferecido deforma habitual pode virar obrigação. Ele passa a ser considerado parte do salário e, a partir daí, não é permitido retirá-lo. Se decidir dar uma bonificação eventual, peça ao funcionário para assinar um recibo especificando do que se trata.

4. Licença Maternidade

Se a funcionária ficar grávida, um dos direitos trabalhistas é o fato do INSS ter que arcar com o salário dela durante a licença-maternidade, de 120 dias. Além disso, na gestação, ela pode mudar de função, se necessário e deixar o trabalho a qualquer hora, mediante atestado médico, para realizar exames e consultas sem sofrer descontos no salárioDepois do parto, ela tem 150 dias de estabilidade no emprego.

5. Férias

Após um ano de trabalho, o empregado tem direito a 30 dias de férias e a um adicional de um terço na remuneração. Dependendo do seu negócio, você pode precisar de uma pessoa para cobrir essa ausência. Ambos os salários sairão do seu bolso. E é você, empregador, quem determina a data das fériasÉ direito do trabalhador receber o pagamento relativo às férias até dois dias antes do início do mesmo.

6. Demissão sem traumas

Esse pode ser um momento tenso entre patrão e empregado, por isso é essencial que tudo fique muito bem documentado e que todos os direitos trabalhistas sejam quitados. O acerto de contas inclui salário, férias vencidas, décimo-terceiro proporcional, multa de 40% sobre o FGTS e aviso prévio. Se a demissão for por justa causa, o funcionário perde as férias vencidas e o direito de sacar o fundo.

Durante o período de aviso prévio, caso o empregado pratique irregularidades é um dos direitos trabalhistas do empregador de transformar a dispensa em justa causa. Ainda pensando em potenciais problemas com o funcionário demitido, caso esse não queira receber o valor devido, é interessante que o empregador entre com ação de consignação de pagamento na justiça do trabalho, demonstrando sua intenção de pagar.

7. Horas-extra

Quando o funcionário trabalha um minuto a mais que a jornada de trabalho normal, deve ganhar hora extra. Aos sábados e dias úteis, a lei manda acrescentar 50% do valor do pagamento. Aos domingos e feriados, 100%. É possível também fazer um acordo e esquematizar uma compensação de horas. Tudo isso precisa ser registrado em uma planilha, caso a empresa tenha mais de dez pessoas na equipe. Valorize sua equipe. Ninguém trabalha de graça.

Além da hora extra, é importante se atentar para o adicional noturno, que vigora a partir das 22h e vai até às 5h. Durante esse período é direito do empregado receber um percentual a mais no valor/hora em relação ao que um empregado que trabalha no período diurno receberia.

Dicas extras - Outros Direitos Trabalhistas

Aproveitando que estamos falando de leis trabalhistas, vale a pena entrar no universo dos direitos trabalhistas e lembrar de alguns importantes que estão respaldados pela lei:

8. Jornada de Trabalho

jornada de trabalho não pode ultrapassar 8 horas diárias ou 44 horas semanais. Se isso ocorrer voltamos para o tópico de horas extras. Além disso, é obrigatório existir um intervalo de pelo menos 11 horas entre jornadas de trabalho.

9. Convenção Coletiva de Trabalho

É um acordo firmado entre dois ou mais sindicatos de uma categoria em particular estipulando as condições de trabalho aplicáveis aos direitos trabalhistas.

10. Correção Salarial

Mesmo que o empregado esteja ausente por motivos de doença ele terá direito a qualquer ajuste que tenha sido feito à categoria que ele pertence.

 

 

Quem não tem cliente? De alguma forma todos temos clientes. Sejam eles internos ou externos. Cada vez mais é fundamental atender bem seus clientes para alcançar e manter o sucesso pessoal e profissional. Então, abaixo temos cinco dicas para atender bem o cliente e gerar maior confiança nesta relação.

1. CONHEÇA - O primeiro passo é saber quem é seu cliente. O que ele quer? Quais suas necessidades? Seus desejos? Isso pode ser feito de diversas maneiras. O mais importante é ter uma visão clara sobre o perfil do seu cliente.

2. OUÇA - Ouvir os clientes é básico para quem quer manter uma relação positiva com eles. Porém, ouvir apenas não basta. É preciso mais. É necessário escutar seu cliente. Ou seja, interpretar o que ele diz e o que ele não diz. É ampliar a percepção.


3. INTERAJA - Há clientes que gostam de falar, outros gostam de ver, e ainda há os que gostam de experimentar. Fique atento a estas características e procure agir conforme cada um. Mantenha uma postura de adaptação ao perfil de cada cliente.


4. POSTURA - Procure manter uma postura positiva diante do cliente. Em muitos casos o cliente se encanta não pelo produto ou serviço, mas pela forma como é atendido. Pessoas que demonstram simpatia, cordialidade e disposição estimulam os clientes a comprar mais ou simplesmente retornar o contato. De modo geral, as pessoas gostam de ambientes agradáveis, onde se sintam bem. A postura de quem atende pode favorecer esta sensação.


5. APRIMORE - Para atender bem seus clientes é necessário estar em constante atualização. Leituras, cursos, auto-avaliação e avaliação dos clientes são formas de aprimorar seu atendimento com foco na melhoria contínua. Descobrir o que os concorrentes ou colegas estão fazendo também é uma boa estratégia de desenvolvimento desta relação. Por isso, seja um eterno aprendiz.

Texto de
Rogério Martins, graduado em Psicologia e Pós-Graduação em Recursos Humanos

Ler 948 vezes Última modificação em Sexta, 24 Agosto 2018 14:02
Mais nesta categoria: E-COMMERCE AVANÇA NO BRASIL »

O 3º SORTEIO DA 17ª EDIÇÃO DO …

O 3º SORTEIO DA 17ª EDIÇÃO DO “CAMINHÃO DE PRÊMIOS DA CACIS” SERÁ DIA 14 DE DEZEMBRO

A 17ª edição do “Caminhão de...

PAPAI NOEL JÁ CHEGOU EM TRÊS P…

PAPAI NOEL JÁ CHEGOU EM TRÊS PASSOS

A CACIS, a Administração Municipal e o Sindilo...

O PRESIDENTE DA CACIS CONVIDA …

O PRESIDENTE DA CACIS CONVIDA ASSOCIADOS  PARA ASSEMBLEIA GERAL

A CACIS – Câmara do Comércio Indús...

CACIS participa de reuniões em…

CACIS participa de reuniões em Porto Alegre

Alisson Rafael Müller, presidente da CACIS e Aldir Maur...